TUDO SOBRE O SCRUM GUIDE – 2020

scrum guide

O Scrum Guide ou Guia do Scrum é o documento que define as regras e o funcionamento do Scrum, sua primeira versão foi escrita em 2010 pelo Ken Schwaber e pelo Jeff Sutherland, os criadores do framework.

Embora seja um documento super resumido, porque ele tem apenas 16 páginas na versão em português, este documento é o que define o Scrum, o seu funcionamento, responsabilidades, eventos e todos os detalhes do framework ágil mais utilizado no mundo.

Se você é um Scrum Master ou quer se tornar um especialista em Scrum, é super importante você dominar o Scrum Guide.

Como o próprio subtítulo do documento diz, ele é o que define as regras do jogo.

E todo Scrum Master que se preze, tem que ter lido o Scrum Guide para poder dominar o framework ágil mais usado no mundo.

DEFINIÇÃO DO SCRUM

“Scrum é um framework, leve que ajuda pessoas, times e organizações a gerarem valor por meio de soluções adaptativas para problemas complexos.”

Scrum Guide 2020

Essa definição não parece tão clara, né?

Então vou explicar rapidamente aqui o que é esse tal de framework que sempre ouvimos falar.

Framework é um conjunto de processos, é como se o Scrum fosse uma estrutura básica, um manual de regras de um determinado esporte.

Imagina o futebol por exemplo, existem as responsabilidades bem definidas, de cada posição dos jogadores dos times, dos treinadores, do árbitro e assim por diante.

Existem as regras do que vale, as regras de duração de cada um dos tempos do jogo e até as regras de alguns eventos, como o tempo de jogo normal, prorrogações ou penalidades em caso de empate e assim vai…

Existe toda uma regra para o futebol funcionar, mas nada impede que um jogador utilize uma técnica diferente ou mais apurada para complementar o seu jogo, driblar mais rápido ou fazer mais gols.

Assim é esse tal de framework Scrum.

Existem responsabilidades definidas, eventos com sua respectiva duração, os artefatos que são produzidos e todas as suas regras.

Mas o Scrum não é uma metodologia fechada, o scrum é aberto para que se utilize técnicas complementares que possam melhorar a entrega de valor.

Um exemplo bastante comum que talvez você já possa ter visto por aí é o Kanban. 

Que é aquele quadro com post-its que mostram a situação de cada uma das tarefas que estão sendo trabalhadas.

Por isso o Scrum é um framework, uma estrutura de processos que possui suas regras e está aberto para processos complementares.

E o seu funcionamento está completamente definido e detalhado no Scrum Guide.

TERMOS DO SCRUM GUIDE

Se você ainda não está familiarizado com alguns termos do Scrum vou deixar uma colinha aqui para você: 

Ainda na definição do Scrum, de acordo com o Scrum Guide, para o Scrum acontecer é que preciso que um Scrum Master esteja pronto para rodar o seguinte fluxo de trabalho:

  1. Um Product Owner ordena o trabalho para um problema complexo em um Product Backlog.
  2. O Scrum Team, que é toda a equipe que roda o Scrum,  transforme uma seleção do trabalho em um incremento de valor durante uma Sprint.
  3. O Scrum Team e seus stakeholders inspecionam os resultados e se ajustam para a próxima Sprint.
  4. Repita este fluxo sempre.

Essa é a forma como está escrita no Scrum Guide e é importante você saber para a prova…

É o famoso ciclo PDCA (plan, do, check, act) que você já deve ter ouvido falar…

Mas tentando traduzir para uma linguagem mais simples, para facilitar seu entendimento, o fluxo é basicamente:

  1. Product Owner mantém uma lista ordenada e priorizada de coisas a fazer
  2. Passo 2 o Scrum Team, que é toda a equipe, executa e entrega uma parte do trabalho que tem a fazer durante um pequeno ciclo de trabalho chamado Sprint.
  3. No 3, ao final do ciclo, todos inspecionam os resultados e se ajustam para o próximo ciclo.
  4. E o último e 4 passo é repetir o fluxo novamente 🙂

Simples não é?

LEAN & SCRUM

Uma das características mais marcantes do Scrum é que ele é baseado no empirismo e no lean thinking. 

Mas o que é este empirismo, Denis?

É o seguinte, o empirismo é quando você vai ganhando conhecimento ao longo do tempo em que vai aprendendo, tomando decisões e observando.

Já o tal do lean thinking é o pensamento focado na redução de qualquer desperdício e concentração naquilo que é essencial.

Estas são as fontes de origem do Scrum.

Durante o projeto, o Scrum emprega uma abordagem iterativa e incremental para otimizar a previsibilidade e controlar o risco.

O que o Scrum Guide quer dizer, é que ao invés de você ter que esperar o final de um cronograma para ver se tudo está pronto, e na maioria das vezes ser surpreendido com atrasos ou situações imprevisíveis.

Utilizando Scrum, você vai construindo seu produto ou serviço de modo incremental até que atenda os padrões que satisfaçam o seu cliente, sem necessidade de ficar esperando por uma data no futuro onde tudo estará pronto.

Você vê o progresso a cada sprint e vai fazendo correções de rota se necessário.

Mas esta é uma parte mais conceitual do Scrum, que também é importante que você como Scrum Master domine.

PILARES

Mas deixa eu te contar agora como o Scrum está estruturado:

O Scrum está baseado em 3 pilares, que são a sua forte base fundamental.

É super importante você entender estes pilares porque eles servirão para você desenvolver a sua mentalidade ágil.

Transparência

A transparência no Scrum é algo muito evidente. 

Durante um projeto Scrum, todos os membros da equipe têm conhecimento do que precisa ser feito, dos processos e do andamento do projeto, praticamente em tempo real.

Inspeção

O tempo todo no Scrum tudo é inspecionado, seja nas reuniões diárias ou na Sprint Review, que onde revisamos o que produzimos ao longo do Sprint.

Adaptação

Primeiro, o produto que está sendo construído no projeto, sofre adaptação constante conforme as mudanças vão acontecendo, correções de rota, resolução de problemas ou esclarecimentos.

Segundo, desde que preservados os valores e práticas, você pode adaptar o processo do scrum para a realidade da sua empresa. 

Adicionando técnicas ou métodos como o Kanban, o OKR, o Design Thinking e muito mais, lembra que eu expliquei o porque do framework? 

Então…é por isso hahaha

VALORES

Outro ponto super importante que você precisa assimilar são os valores do Scrum.

O sucesso do uso do Scrum depende das pessoas assimilarem e viverem os seus cinco valores em seu dia-a-dia:

  • Compromisso
  • Foco, 
  • Abertura
  • Respeito 
  • Coragem

Estes valores devem ser a base da mentalidade de um bom Scrum Master, sua conduta e o relacionamento com sua equipe deve passar por cada  um destes valores.

Já o funcionamento do Scrum é estruturado no famoso 3-5-3 do Scrum, que também tem atualizações de acordo com a última versão do Scrum Guide. São:

3 responsabilidades, 5 eventos e 3 artefatos

O time Scrum com as responsabilidades do Scrum Master, do Product Owner e dos Developers.

Os eventos do Scrum com a Sprint Planning, os Sprints, a Daily Scrum, a Sprint Review e a Retrospectiva.

E os Artefatos do Scrum com seus compromissos, o Product Backlog com a Meta do Produto, o Sprint Backlog com a Meta do Sprint e o Incremento com sua Definição de Pronto.


Nesta imagem eu procurei resumir todos os conceitos que estão muito  bem definidos no Scrum Guide:

  • Product Backlog:  A Lista ordenada de tudo que é preciso para construir e melhorar o produto A fonte de trabalho do Scrum.
  • Sprint Backlog: Plano de trabalho elaborado pelos Developers para cumprir o objetivo da Sprint
  • Sprint:  O coração do Scrum. Onde ideias são transformadas em valor.
  • Daily Scrum: Um alinhamento diário para os Developers para inspecionar o progresso em direção a meta da Sprint
  • Developers: São os responsáveis por fazer as coisas acontecerem, são eles quem produzem o incremento de cada sprint.
  • Product Owner: É responsável pela Meta do Produto, está sempre alinhado com os clientes, com a alta direção e com os objetivos estratégicos. É dele a responsabilidade do retorno do projeto.
  • Scrum Master: É a figura de destaque no Scrum, porque é o responsável por fazer o Scrum acontecer na equipe. Treina todo mundo, apoia, remove impedimentos, mantém os eventos no timebox, interagem com o Product Owner e com os Developers. Ele é o Guardião do Scrum e o líder facilitador.

Essas foram definições para te ajudar a compreender melhor o conteúdo do Scrum Guide.

SCRUM GUIDE

The Scrum Guide

O Scrum Guide é dividido em 7 capítulos:

  1. Definição do Scrum
  2. Teoria do Scrum
  3. Os Valores do Scrum
  4. Scrum Team
  5. Eventos Scrum
  6. Artefatos do Scrum
  7. Nota Final

E tudo o que você precisa dominar sobre o Scrum está descrito neste documento, que é bem abrangente, mas é o que estabelece como funciona o Scrum para todo o mundo.

Inclusive este documento vem ganhando atualizações, normalmente a cada 3 anos, desde sua primeira publicação e a última versão foi liberada em Novembro de 2020.

As Atualizações da última versão são as seguintes:

AINDA MENOS PRESCRITIVO

Um ponto importante desse novo Scrum Guide é que ele se tornou menos prescritivo. 

Isso quer dizer que o documento definiu as bases do Scrum sem engessar demais o processo e tem uma linguagem mais simples de ser assimilada.

APENAS UM TIME

Até a versão de 2017, haviam 2 times, o Product Owner e o Time de Desenvolvimento eram claramente equipes separadas, apesar de na prática trabalharem juntos. 

Isso acabou gerando certos problemas de comunicação na prática, com o famoso problema do “nós contra eles.”

Então para facilitar esse entendimento e não gerar confusão, na edição de 2020 foi definido apenas um time com 3 conjuntos de responsabilidade: 

  1. Product Owner
  2. Scrum Master
  3. Developers


O tamanho do time também mudou. 

Anteriormente o time era formado por até 9 membros do Developers Team + Product Owner + Scrum Master.

Na versão de 2020 o Scrum Guide define claramente que o Scrum Team dever ser pequeno o suficiente para permanecer ágil e grande o suficiente para concluir um trabalho significativo dentro de uma Sprint.

Normalmente deve ser formado por até 10 ou menos pessoas. 

Em geral, times menores se comunicam melhor e são mais produtivos. 

Inclusive o Product Owner e o Scrum Master podem atuar como Developers, dentro do mesmo limite de pessoas na equipe.

Se os Scrum Teams se tornarem muito grandes, eles devem considerar a reorganização em vários Scrum Teams coesos, cada um focado no mesmo produto. Portanto, eles devem compartilhar o mesma meta do produto, Product Backlog e Product Owner. 

OBJETIVO DO PRODUTO

O Objetivo do Produto é um artefato novo trazido na última versão do Scrum Guide. 

Essa mudança trouxe mais foco para o time Scrum. Cada uma das Sprints agora tem que ter como foco chegar perto desse objetivo.

E isso traz foco porque tendo um objetivo, o time todo fica ciente de onde querem chegar e assim conseguem saber se estão ou não chegando próximos daquela meta. 

EVENTOS DO SCRUM

Os eventos do Scrum seguem inalterados, tanto com seu objetivo como seus timebox (duração máxima), porém alguns tiveram atualizações, como a Sprint Planning e a famosa Daily Scrum:

SPRINT PLANNING

  1. Por que a Sprint Planning é valiosa? 
  • O Product Owner propõe como o produto pode aumentar seu valor e utilidade na Sprint atual. 
  • Todo o Scrum Team então colabora para definir uma Meta da Sprint que comunica porque a Sprint é valiosa para os stakeholders. 
  • A meta da Sprint deve ser finalizada antes do final da Sprint Planning. 
  • Nesse momento todo o scrum team define a meta da Sprint o Product Owner traz o motivo do produto ser valioso. 
  • Nada mais importante do que saber o motivo de estarmos fazendo algo né, o porquê daquilo ser importante, e esse primeiro momento da planning resolve exatamente esses dois pontos.
  1. O que pode ser feito nessa Sprint? 
  • No segundo tópico, por meio de discussão com o Product Owner, os Developers selecionam itens do Product Backlog para incluir na Sprint atual. 
  • O Scrum Team pode refinar esses itens durante este processo, o que aumenta a compreensão e a confiança. 
  • Selecionar o quanto pode ser concluído em uma Sprint pode ser um desafio. 
  • No entanto, quanto mais os Developers sabem sobre seu desempenho anterior, sua capacidade futura e sua Definição de Pronto, mais confiantes eles estarão em suas previsões quanto a Sprint. 
  1. Como o trabalho escolhido será realizado? 
  • Para cada item do Product Backlog selecionado, os Developers planejam o trabalho necessário para criar um Incremento que atenda à Definição de Pronto. 
  • Isso geralmente é feito decompondo itens do Product Backlog em itens de trabalho menores de um dia ou menos. 
  • A forma como isso é feito fica a critério exclusivo dos Developers . 
  • Ninguém mais diz a eles como transformar itens do Product Backlog em incrementos de valor. 

DAILY SCRUM NO NOVO SCRUM GUIDE

7 Passos Simples para Realizar uma Reunião Eficiente | by Leonardo Polak |  Medium

A famosa reunião diária de alinhamento. 

Uma das características mais marcantes do Scrum até hoje é a Daily Scrum, aquela reunião diária, que muitas vezes é feita até em pé mesmo.

O ponto que todos que já vivenciaram Scrum praticaram até aqui foi a prática das 3 perguntas clássicas: 

  • “O que você fez ontem? “ 
  • “ O que você vai fazer hoje?” 
  • “Tem algum impedimento?” 

Na última versão do Scrum Guide estas perguntas foram retiradas e a Daily Scrum mantém o mesmo timebox de até 15 minutos de duração, mas sem a obrigatoriedade de se fazer nenhuma pergunta.

O objetivo da reunião diária não é fazer um status report, ou ser um momento de pressão quanto ao que você fez ou deixou de fazer, é apenas um alinhamento, e por isso estas perguntas foram retiradas.

O ponto principal da Daily é reunir o time e ver se todos estão indo para o mesmo caminho, se há  algum problema que esteja impactando o fluxo de trabalho de alguém e como o time pode se autogerenciar para cumprir o objetivo do Sprint.

CANCELAMENTO DA SPRINT 


O Scrum Guide deixou mais claro sobre o Cancelamento do Sprint.

Uma Sprint pode ser cancelada se a Meta da Sprint se tornar obsoleta. Apenas o Product Owner tem autoridade para cancelar a Sprint. 

PAPÉIS E RESPONSABILIDADES DO SCRUM

Muitas pessoas viam o Scrum como algo hierárquico, como se o Scrum Master, por exemplo, fosse um cargo acima dos desenvolvedores. Porém, isso nunca existiu. 

Para quebrar esse paradigma de hierarquia, o novo Scrum Guide trouxe responsabilidades para esses papéis. Sendo elas de acordo com o Scrum Guide:

PRODUCT OWNER: O Product Owner é responsável por maximizar o valor do produto resultante do trabalho do Scrum Team

SCRUM MASTER: O Scrum Master é responsável por estabelecer o Scrum conforme definido no Guia do Scrum

DEVELOPERS: Developers são as pessoas do Scrum Team que estão comprometidas em criar qualquer aspecto de um Incremento utilizável a cada Sprint. 

ARTEFATOS E COMPROMISSOS DO GUIA DO SCRUM

Os artefatos do Scrum representam trabalho ou valor. 

São documentos criados para maximizar a transparência das principais informações.

Cada artefato contém um compromisso para garantir que ele forneça informações que aumentem a transparência e o foco contra o qual o progresso pode ser medido.

E o que é um compromisso?

  • No Product Backlog, é a meta do produto.
  • Para o Sprint Backlog, é a meta da Sprint.
  • E no Incremento, é a Definição de Pronto.

A META DO PRODUTO

A Meta do Produto descreve um estado futuro do produto que pode servir como um alvo para o Scrum Team planejar. 

A Meta do produto está no Product Backlog. 

O restante do Product Backlog emerge para definir “o que” cumprirá a Meta do Produto. 

Um produto é um veículo para entregar valor. Tem um limite claro, stakeholders conhecidos, usuários ou clientes bem definidos. 

Um produto pode ser um serviço, um produto físico ou algo mais abstrato. 

A Meta do Produto é o objetivo de longo prazo para o Scrum Team. Eles devem cumprir (ou abandonar) um objetivo antes de assumir o próximo. 

A META DO SPRINT

  • A Meta da Sprint é o único objetivo da Sprint. 
  • É um compromisso dos Developers

A DEFINIÇÃO DE PRONTO NO SCRUM GUIDE

A Definição de Pronto é uma descrição formal do estado do Incremento quando ela atende às medidas de qualidade exigidas para o produto. 

No momento em que um item do Product Backlog atende a Definição de Pronto, um incremento nasce. 

A Definição de Pronto cria transparência ao fornecer a todos um entendimento compartilhado de qual trabalho foi concluído como parte do Incremento. 

Se um item do Product Backlog não atender à Definição de Pronto, ele não poderá ser liberado ou mesmo apresentado na Sprint Review. 

Em vez disso, ele retorna ao Product Backlog para consideração futura. 

TIME AUTO GERENCIADO

No antigo Scrum Guide o time era chamado de AUTO ORGANIZADO, nome que foi alterado para AUTO GERENCIADO, mas o que isso significa?

A ideia é aumentar a autonomia do time, não é um time que apenas se organiza, mas se auto gerencia. É o time quem escolhe quem vai fazer as coisas, como vai ser feito e no que trabalhar. 

A Última versão do Scrum Guide procurou dar ênfase de que o Scrum pode ser usado por uma audiência mais ampla, eles removeram qualquer referência a termos que era aplicados nas área de tecnologia,  retiraram informações complexas, e deixar o Scrum mais leve pronto para ser utilizado por todos e por qualquer tipo de projeto! 

Se você quiser conferir, segue a última versão do guia do Scrum.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Se Inscreva Para Receber Novos Artigos