Lição #1 de 3

Recusando um salário de
R$ 18.000,00... 

...você pode valer mais que isso!

Por: Denisson Vieira

Do Escritório da MindMaster - Santo André - SP



Caro Leitor,


O que vou dizer aqui para você pode parecer insano para muitas pessoas.

Talvez você também ache insano. 


(eu também acho)


Recentemente eu estava no supermercado, fazendo compras com minha esposa. 


Era uma quinta-feira, início da noite e enquanto ela estava decidindo sobre qual leite levar: Integral, desnatado, sem lactose, enriquecido com ferro - já fazia uns 10 min que estava escolhendo - um amigo me chama no WhatsApp:

GM: Boa noite Denisson

DV: Fala meu amigo, td bem?

GM: Tudo ótimo!

GM: Já pensou em voltar a trabalhar CLT? Surgiu uma oportunidade na [nome da empresa]...

GM: Ganhamos um grande contrato... É pra executar com Agile (scrum, kanban, etc)

GM: Salário de 18k + benefícios + participação nos lucros

DV: Obrigado pela lembrança… mas não vai rolar

GM: imaginei...

DV: Hoje em dia me dedico 100% à MindMaster

GM: Tem alguém para indicar?

DV: Já falou com o [amigo em comum]?

GM: não, a vaga saiu hoje, nem foi publicada ainda, só falei com vc até agora

DV: Ok, me manda os requisitos da vaga que envio para meus contatos

GM: Mandei pro seu e-mail. Obrigado!


Naquele momento não tinha me dado conta do que tinha feito.


Eu tinha recusado, sem pensar, uma oportunidade de ganhar R$18,000,00 por mês (além de benefícios e participação nos lucros) para seguir no meu sonho de empreender e ajudar pessoas.


Somando-se toda a dificuldade que é empreender do Brasil (principalmente online), a alta carga tributária, a volatilidade da economia e o fato de que não nasci em berço de ouro e tampouco já fiquei rico… 


...isso pode soar no mínimo como uma atitude insana, não é mesmo?


Também acho que sou meio maluco. 


Mas o que me motivou a escrever esta lição para você não é a minha insanidade. 

Isso foi só para te contextualizar para a seguinte pergunta que me fiz naquele momento:

Por que oportunidades assim aparecem para mim? Mesmo sem estar procurando?

Foi esta a pergunta que logo veio à minha cabeça e me fez refletir. E que também me motivou a escrever esta série de lições para você.


Esta oportunidade que rejeitei colocaria qualquer pessoa no top 1% de renda no Brasil. E como isso acontece para mim se não tenho nenhuma habilidade especial. Sou uma pessoa comum.


Quando jovem, inclusive, eu era uma criança muito tímida… tinha uma certa dificuldade de me socializar.


Era um garoto de classe média e sempre estudei em escola pública. A primeira escola paga que estudei foi a faculdade (pois não consegui passar para faculdade pública). 


Aliás, não sei se você sabe, mas demorei 7 anos para concluir a faculdade. 


O curso de graduação tinha a duração normal de 4 anos, mas reprovei em tantas matérias que fiquei mais 3 anos na universidade até conseguir o meu diploma.


Eu também nunca fui uma pessoa muito disciplinada e isso me gerou grandes dificuldades no início da minha carreira profissional. Era o rei da procrastinação e pontualidade estava longe de ser uma qualidade minha.

Tudo isso me rendeu longos anos de estagnação profissional. Chegou uma época da minha vida que parecia que ia ficar pra sempre fazendo a mesma coisa, ganhando a mesma coisa…


Como uma pessoa com todos estes problemas conseguiu evoluir na carreira?

Em meio a todas estas dificuldades uma coisa eu posso lhe dizer...


Eu não desisto nunca!


E por conta de tanto insistir acabei descobrindo algumas coisas que mudaram tudo.

A Lei da Oferta e da Procura é quem define o quanto você pode ganhar

Aprendi na época da faculdade que existe uma lei universal que regula o valor de tudo (inclusive do seu salário).


Ela se chama lei da Oferta e da Procura.

  • Quando a oferta é maior que a procura o preço cai.
  • Quando a procura é maior que a oferta o preço sobe.

Isso explica porque um grama de ouro vale muito mais do que um grama de areia. A oferta de ouro no mundo é pequena se comparada a quantidade de gente que deseja ter ouro. O mesmo não se pode dizer da areia.


Esta mesma explicação também se aplica aos profissionais.


Existem profissionais que valem ouro… e profissionais que valem areia.


Quando a demanda por um tipo de profissional é maior que a oferta deste profissional no mercado, o salário dele tende a aumentar.


O inverso também acontece…

...mas de uma forma muito pior.


Infelizmente, não só o salário pode diminuir como também pode surgir o tão temido desemprego.


E pior, o desemprego pode durar meses ou até mesmo anos!


São poucos os casamentos que conseguem sobreviver ao caos financeiro e psicológico que um longo período de desemprego pode causar. Muitos pais de família sofrem por não conseguirem prover sustento digno para seus filhos quando estão nesta situação. 


E como fica a estabilidade emocional? 


Imagina o sentimento ruim que é ser rejeitado pelo mercado, sentindo-se inútil e vendo que toda sua experiência e estudos parecem não ter valor para as empresas.


Você já se sentiu assim alguma vez?


E o grande problema é que pouquíssimas pessoas têm consciência desta lei da oferta e demanda. E continuam insistindo nos mesmos erros.


É um ciclo que parece não ter fim.


O que acaba resultando em atos de completo desespero como os que pode ver nas matérias abaixo. Matérias sobre pessoas distribuindo currículos em semáforos! Não é uma, nem duas nem três pessoas…

Em 5 minutos de pesquisa na internet encontrei várias matérias, pelo Brasil todo, de pessoas desesperadas para conseguir uma oportunidade de emprego.


É muito triste ver esta situação acontecendo em nosso país.


Claro que as circunstâncias econômicas influenciam, e muito, para que este cenário esteja acontecendo. São tantas crises que o país tem passado ultimamente (crise financeira, crise política, crise de abastecimento, crise fiscal, crise, crise, crise…)


Mas como diz um grande empresário, e que admiro muito, Flávio Augusto:

"As circunstâncias influenciam, mas não determinam!"

Quem determina o seu sucesso é você.


Você não pode controlar o que os políticos vão fazer (ou deixar de fazer), não pode controlar o quanto o dólar vai subir ou descer, não pode controlar quantas vagas de emprego serão criadas…


Mas você pode controlar aquilo que você vai aprender e com isso controlar quem você pode se tornar. Lembra da metáfora que usei para explicar a diferença de valor do ouro e da areia?


A areia jamais pode virar ouro, mas, felizmente, você pode! Aumentar o seu valor está em suas mãos.


Quando aprendi isso minha vida mudou. Eu deixei de ser um profissional "areia" para virar um profissional "ouro".


Aumentei o meu valor.


E aumentar o valor não significa só aumentar o salário.


Significa conquistar estabilidade profissional, significa obter reconhecimento pelo trabalho, significa conseguir prover uma vida mais confortável para sua família, morar no lugar que sempre quis, viajar nas férias para os lugares que sempre sonhou, trocar de carro sem se preocupar se vai poder pagar.


Tudo isso é possível e está ao seu alcance… desde que esteja disposto a aumentar o seu valor.

Desde que entenda a lei da Oferta e da Procura e estude para que possa oferecer aquilo que o mercado está mais demandando.


Isso não significa que você precisa sair estudando feito louco, fazendo tudo quanto é curso, lendo todo livro que te recomendarem…

Aumente o seu valor de forma inteligente

Tem uma armadilha que muitos profissionais caem (inclusive já caí nela muitas vezes) ao tentar aumentar seu valor de forma errada.


Essa armadilha é muito perigosa pois é a maior razão da estagnação profissional de muitas pessoas.


E tive que aprender a superá-la as duras penas.


Nas próximas lições vou compartilhar com você qual é a armadilha que você não vai cair…

...e vou compartilhar tudo o que precisa saber para aumentar definitivamente o seu valor no mercado atual.


É um método que aprendi a usar para aumentar o meu valor no mercado, que mudou minha 

vida, e que vou compartilhar inteiramente com você.


A próxima lição será:

  • Os requisitos ATUAIS para Triplicar seu salário


Te vejo no próximo artigo.

Denisson

Denisson Vieira

Enquanto isso, comente abaixo o que achou...

Copyright - MindMaster Treinamentos

contato@mindmaster.com.br